segunda-feira, 9 de maio de 2016

Dia das mães

Algumas pessoas hoje dizem "Feliz dia das mães!" de coração enquanto outras dizem que o dia das mães é apenas uma data comercial. OK. Correto. É uma data comercial sim. Mas não é apenas isso. Outra desculpa que ouço muito é "Dia das mães é todo dia". Essa frase é linda, mas, para aqueles que anunciam essa verdade, tenho algumas perguntinhas:

1. Você agradece a sua mãe todos os dias por tudo o que ela já fez por você? OPS...
2. Você diz o quanto ela é importante para você ou que a ama todos os dias? OPS denovo...
3. Você presenteia sua mãe quantas vezes por ano? OPS outra vez.

A questão não é o presente e sim a presença. Não é o almoço e sim o abraço. Tem muitas coisas nesse mundo que são simples demais e fazem toda a diferença do mundo. Não se trata apenas do presente recebido, mas da tarde prazerosa, da compania, da boa conversa. Ser mãe é algo que deve ser lembrado sempre como coisa boa, não marcado pelos momentos mais complicados. Ser mãe é especial. Todos os dias são espetaculares... os primeiros sorrisos, as primeiras palavras, os primeiros passos... as primeiras notas escolares, os primeiros tombos e joelhos ralados... Ser mãe é lembrar de todas essas coisas com alegria, pois você teve a oportunidade de vivenciá-las. E quando não se tem a mãe por perto e nem é mãe ainda para ter suas próprias lembranças. Bom... é um pouco complicado, mas as lembranças preenchem boa parte do vazio.  Os bons e os maus momentos fazem parte de toda vida e recordar é trazer para a realidade do sentimento a realidade daquele momento. Não é simples, não é fácil, mãs não estou dizendo que seja impossível.

Vivemos em um mundo que gira tão rápido que não lembramos de mais nada. Precisamos do aviso nas redes sociais ou na memória do telefone para lembrar de aniversários e comemorações. A sociedade tem umas datas comemorativas puramente comerciais, mas ao invés de reclamarmos delas deveriamos agradecer pelo massacre da mídia e aproveitarmos o momento para sermos presentes. Mãe é mãe pra sempre, não importa se perto ou longe. 

Nenhum comentário: